NATAL: COMO ECONOMIZAR NA CEIA

Os preços devem cair, mas não custa analisar

Segundo levantamento do  Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), os preços dos alimentos da cesta de Natal devem cair neste ano, na comparação com 2016. A análise realizada pelo departamento de economia da entidade mostra que, enquanto a inflação medida pelo IBGE por meio do IPCA estava em 2,80% em novembro deste ano, a dos alimentos consumidos na ceia de Natal teve queda de 4,83% no acumulado em 12 meses. No ano mesmo período do ano passado, enquanto a inflação geral estava em 6,99%, a dos itens natalinos era maior – atingia 11,18%.

Apesar da redução, vale a pena seguir algumas dicas para deixar as comemorações natalinas mais baratas. Uma das sugestões de especialistas é dividir despesas. Conforme levantamento do SPC e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), em 2017,  sete em cada 10  entrevistados (73%) pretendem compartilhar os custos entre os familiares  ou estipular que cada participante contribua com um tipo de prato ou bebida diferente.O educador financeiro do SPC Brasil, José Vignoli, dá dicas de compra consciente nesta época do ano:

José Vignoli dá dicas de como estar atento aos preços da Ceia de Natal

– Para evitar que uma data tão importante se transforme em dor de cabeça, é preciso ter planejado os gastos com todos os envolvidos. A divisão de despesas é uma excelente estratégia, pois permite que as famílias deem a sua contribuição e impede que o gasto sobrecarregue o bolso de uma única pessoa. Além disso, vale pesquisar preços e planejar as compras. O ideal é sair de casa com uma lista para  não se perder entre tantas opções e acabar cedendo às compras impulsivas.

Ainda conforme o levantamento, realizado em todas as capitais brasileiras, o consumidor está mais cauteloso no que diz respeito aos gastos com a ceia ou o almoço de Natal neste ano: pretende desembolsar, em média, R$ 136,52 com os preparativos – no Natal do ano passado, a intenção de gasto era de R$ 167,90.

DICAS PARA ECONOMIZAR NA CEIA 

1 – Faça lista

Uma das opções para economizar é não sair de casa sem uma Lista 

– Primeiro, leve em conta o número de participantes da ceia, para evitar desperdício de comida. Fazer uma lista do que é necessário é o primeiro passo para que a conta não saia de controle.

– Dentro de uma média, para consumo de carne, é indicado prever cerca de 300 gramas por pessoa, isso sem contar os acompanhamentos, como saladas.

– Além disso, com ela, fica mais fácil fazer uma pesquisa de preços e se evita cair na tentação de comprar produtos de que não necessita.

2 – Pesquise preços

– O passo seguinte é fazer uma pesquisa de preços no maior número possível de supermercados, pois as pequenas diferenças que individualmente podem não significar tanto podem alterar bastante o valor total da compra.

– Considere também o custo-benefício do deslocamento até o local que apresenta os menores preços. Se o supermercado mais barato for muito distante ou fora de mão, pode não valer a pena.

Não ter pressa na hora da compra também ajuda na economia

3 – Vá com calma

– Não ter pressa na hora das compras é essencial para não extrapolar o orçamento. Leve uma calculadora e vá conferindo os preços de tudo o que colocar no carrinho (certifique-se de que o valor corresponde ao anunciado em folhetos de oferta, por exemplo).

– Antecipar as compras também ajuda a administrar melhor os gastos, pois, quanto mais próximo ao Natal, maior a demanda pelos produtos típicos e, consequentemente, as chances de o preço subir.

4 – Substitua itens caros

– Outra boa alternativa é avaliar se um produto típico do Natal não pode ser substituído por outro menos consumido no período e mais barato.

– Castanhas, nozes e avelãs, por exemplo, são caras no Brasil. Elas podem ser substituídas por frutas encontradas com mais facilidade e por um menor preço, como pêssegos e ameixas.

– Caso faça questão das frutas secas ou castanhas, prefira comprar a granel, pois sai mais barato.

– No caso dos alimentos industrializados, também vale dar uma chance para marcas mais baratas, sem abrir mão da qualidade.

– Varie as receitas: uma aposta é investir em carnes e peixes menos tradicionais. Com criatividade, um frango incrementado pode rivalizar com alternativas mais caras como peru.

O panetone da padaria também é uma ótima opção na hora de economizar

5 – Diga sim ao panetone de padaria

– Outra dica é em vez de comprar os panetones ultraprocessados, optar pelos feitos nas padarias.

– Esses produtos, no entanto, têm prazo de validade bem curto – alguns devem ser consumidos no mesmo dia em que forem comprados, pois não têm conservantes.

– Além de serem, em geral, muito mais baratos, eles contêm menos aditivos.

6 – Divida os gastos

– Uma ceia em conjunto com amigos ou família vale a pena quando a celebração é para muitas pessoas.

– Cada um leva um prato, uma bebida ou sobremesa. Vale também para artigos de decoração ou utensílios para a festa.

Fonte: Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *