MEIO AMBIENTE NA PRÁTICA EM TAQUARA



Nas aulas práticas o aluno desenvolve
 a capacidade de observação



A formação de uma atitude científica está intimamente vinculada ao modo como se constrói o conhecimento (Fumagalli, 1993). Na aula prática, o aluno desenvolve habilidades processuais ligadas ao processo científico, tais como capacidade de observação (todos os sentidos atuando visando à coleta de informações), inferência (a partir da posse das informações sobre o objeto ou evento, passa-se ao campo das suposições), medição (descrição através da manipulação física ou mental do objeto de estudo), comunicação (uso de palavras ou símbolos gráficos para descrever uma ação, um objeto, um fato, um fenômeno ou um evento), classificação (agrupar ou ordenar fatos ou eventos em categorias com base em propriedades ou critérios), predição (previsão do resultado de um evento diante de um padrão de evidências. 
A partir delas, ou concomitantemente, ocorre o desenvolvimento de habilidades integradas: controle de variáveis (identificação e controle das variáveis do experimento), definição operacional (operacionalização do experimento), formulação de hipóteses (soluções ou explicações provisórias para um fato), interpretação de dados (definir tendências a partir dos resultados), conclusão (finalizar o experimento, através de conclusões e generalizações) (Vasconcelos et al., [s.d] ).
Alunos da Turma 703 descem o rio em busca de amostras



As aulas práticas podem ajudar no desenvolvimento de conceitos científicos, além de permitir que os estudantes aprendam como abordar objetivamente o seu mundo e como desenvolver soluções para problemas complexos (Luneta, 1991). Além disso, as aulas práticas servem de estratégia e podem auxiliar o professor a retomar um assunto já abordado, construindo com seus alunos uma nova visão sobre um mesmo tema. Quando compreende um conteúdo trabalhado em sala de aula, o aluno amplia sua reflexão sobre os fenômenos que acontecem à sua volta e isso pode gerar, conseqüentemente, discussões durante as aulas fazendo com que os alunos, além de exporem suas idéias, aprendam a respeitar as opiniões de seus colegas de sala ( Leite et al., [s.d].
As aulas práticas proporcionam grandes espaços para que o aluno seja atuante, construtor do próprio conhecimento, descobrindo que a ciência é mais do que mero aprendizado de fatos. Através de aulas práticas o aluno aprende a interagir com as suas próprias dúvidas, chegando a conclusões, à aplicação dos conhecimentos por ele obtidos, tornando-se agente do seu aprendizado.
As aulas práticas podem ser feitas através de trabalhos em campos, laboratórios, computadores, museus, filmes, jogos e etc.
Não há como deixar de valorizar as aulas práticas nas escolas técnicas. O profissional em formação quando se depara com a realidade e o cenário onde irá atuar, consegue vislumbrar os desafios impostos à nova profissão. São esses momentos que lhe possibilitam entender a aplicabilidade dos conteúdos de sala de aula.



Alunos a alunas da Turma 703 juntamente com
as professoras Anie e Natália

Imbuídas deste pensamento, as professoras Anie e Natália resolveram fazer uma atividade prática envolvente para alunos e alunas do curso Técnico em Meio Ambiente da unidade de Taquara. A professora Anie Karina Oliveira é engenheira química e mestre em engenharia de materiais, e a professsora Natália Aparecida Soares é bióloga, com especialização em novas metodologias de ensino e mestre no ensino de ciências. Na manhã do último sábado, dia 28 de abril, elas coordenaram a coleta de amostras de água e de solo em pleno Rio Paranhana, numa jornada que incluiu a descida de bote pelas águas do rio. O objetivo final da aula prática é a elaboração de laudos que possibilitem o estudo da fauna, da flora, do impacto ambiental e das características químicas da água e do solo do lugar. Os trabalhos realizados pelos alunos e alunas serão complementares às duas disciplinas que as docentes ministram no curso: Educação Ambiental e Análise e Controle da Poluição Ambiental.  
Observa-se desta forma, que na medida em que os alunos são provocados a vivenciarem a realidade em que estarão inseridos futuramente, maior é o grau de comprometimento e de participação de todos. E disso, as professoras Anie e Natália não tem qualquer dúvida.  
Fonte: www.obrasil.com acesso em 30.04.2012
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *