RISCO BIOLÓGICO: ATENÇÃO REDOBRADA

Atividades de Risco na manipulação de
produtos relacionados à saúde e seu residuos

Dedicados a salvar vidas e cuidar da saúde de seus pacientes, médicos, enfermeiros e demais profissionais acabam colocando a própria saúde em risco ao lidarem com os riscos biológicos presentes no dia a dia de suas atividades.

O surgimento de casos de ebola entre enfermeiros e médicos na Europa e nos Estados Unidos levou às manchetes do mundo inteiro em 2014 um problema que faz parte do dia a dia das unidades de saúde: o risco biológico enfrentado por quem trabalha nesses estabelecimentos.

A maior preocupação é com as possibilidades de contaminação. Hospitais, postos de saúde e clínicas atendem cotidianamente pessoas que sofrem com as mais variadas doenças, desde AIDS, tuberculose e hepatite até singelas gripes. O problema é que, no contato necessário para diagnosticar e tratar o doente, os profissionais podem acabar contraindo as enfermidades dos pacientes.

Hospitais e Postos de Saúde também
requerem cuidados especiais

Isso pode acontecer quando há um acidente com uma agulha contaminada com sangue ou fluídos corporais de um doente ou quando pele e olhos entram em contato com material biológico contaminado. E também há a possibilidade de se pegar uma doença como a tuberculose apenas respirando próximo a um paciente infectado.
 
 
Resíduos hospitalares também apresentam
riscos à saúde destes profissionais
As ameaças não rondam apenas os profissionais de saúde. Quem atua nos serviços de limpeza e na manutenção de equipamentos nessas unidades também acaba sujeito ao contato com sangue e fluídos corporais, além dos possíveis cortes com agulhas e seringas descartados incorretamente.

Tal conjunto de riscos exige de profissionais e estabelecimentos atenção redobrada para adoção das normas de segurança capazes de minimizar os riscos à saúde de quem trabalha na área Mas a conversão destas regras em hábitos dos trabalhadores ainda esbarra em obstáculos como a falta de proteção à saúde no setor. Outro problema é a pressão para o atendimento do maior número de pacientes, o que, naturalmente, acaba relegando asnormas de SST a segundo plano e criando o campo ideal para a multiplicação dos acidentes e contaminações.

 
Por isso, cabe aos administradores das unidades públicas e privadas, aos sindicatos e aos trabalhadores um esforço paara garantir os necessários avanços na proteção contra os riscos biológicos.

Fonte: Revista Proteção – Jan. 2015

Quem é o Técnico em Segurança do Trabalho
 
É o profissional que atua colaborando para o gerenciamento preventivo de riscos existentes no ambiente de trabalho, desenvolvendo ações para promover melhorias, garantindo a segurança e prevenindo acidentes. É responsável pelo processo de investigação e adequação de procedimentos para a execução de tarefas e atividades numa empresa. O Técnico em Segurança do Trabalho tem como atribuição executar os procedimentos de higiene e segurança do trabalho, promover e eventos para divulgação das normas de segurança da empresa, inspecionar equipamentos de proteção contra incêndio, instituir, treinar e apoiar a CIPA, entre outras.


A UNIPACS é parceira do PRONATEC e oferece Bolsas nos Cursos Técnicos nas unidades de Esteio e Taquara.


Peça mais informações pelos fones (51) 3473-0178 para ESTEIO e (51) 3541-2441 para TAQUARA.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *