UNIPACS TAQUARA EM ATIVIDADES AMBIENTAIS

Defesa Civil presente na Unipacs de Taquara
Na noite de 13 de junho deram início as atividades de formação continuada do curso Técnico em Meio Ambiente da Unipacs de Taquara. Os estudantes tiveram a oportunidade de aprender com os voluntários da Defesa Civil, Claudio Rocha e Leandro, como proceder em caso de acidentes com materiais perigosos, a fim de evitar o agravamento e a contaminação de recursos naturais.
Por definição Defesa Civil é o conjunto de ações preventivas, de socorro, assistenciais e recuperativas com o propósito de evitar ou minimizar desastres, procurando, ao mesmo tempo, preservar o moral da população e restabelecer a normalidade do convívio social. Essas ações são articuladas pelos órgãos que compõem o Sistema Nacional de Defesa Civil (SINDEC).
Em Porto Alegre, o Sistema de Defesa Civil e a Coordenação de Defesa Civil (CODEC) foram instituídos pelo Decreto 9.250, do poder Executivo, em 1988.
Atuação
Para reduzir os desastres, desde a prevenção até a recuperação, a Defesa Civil desenvolve suas atividades em quatro fases:
Preventiva: Desenvolvida em períodos de normalidade, é fase de extrema importância, por ser o momento de elaboração de planos e dos exercícios simulados, destinados ao desenvolvimento e aperfeiçoamento do sistema de autodefesa, conforme os riscos de cada região ou município.
Socorro: os trabalhos desta fase atuam direto nos efeitos da ocorrência e são desenvolvidos com emprego coordenado de pessoal treinado dos vários órgãos envolvidos, conforme planos preestabelecidos. É a fase, por exemplo, da extinção do incêndio, resgates de vítimas, evacuação etc.
Assistencial: os trabalhos da fase assistencial ocorrem concomitante ou logo depois do impacto violento da emergência. Constituem-se no abrigo, alimentação e assistência médica à população atingida.
CEAAK de Igrejinha – referência em Educação Ambiental
Recuperativa: a fase recuperativa nas obras para reparos dos danos é a mais longa e onerosa. É o período dos investimentos, visando a volta à normalidade da área atingida, recuperando as condições anteriores da vida comunitária. Neste período, fecha-se o ciclo do atendimento da emergência e inicia-se a prevenção de novos desastres.
Em qualquer fase desse trabalho o regime é de cooperação entre os níveis de governo e a comunidade, com aproveitamento máximo dos recursos disponíveis.
A próxima atividade programada para alunos do curso Técnico em Meio Ambiente da unidade de Taquara será na noite de 28 de junho, quando a escola receberá representantes da área ambiental da empresa Braskem, que irão relatar as medidas de controle da poluição adotadas pela empresa. A comunidade também será convidada a participar.
Alunos e alunas da unidade de Taquara no CEAAK
Os alunos do curso Técnico em Meio Ambiente da unidade de Taquara também tiveram atividades no dia 18 de junho último no CEAAK – Centro de Educação Ambiental Augusto Kampfe, em Igrejinha – RS, um centro de referência em educação ambiental na região, pelas contribuições que já trouxe à sociedade. A prof. Natália Soares apresentou as atividades realizadas pelo centro e desenvolveu trilha ecológica noturna.
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *