SOBRE O ALCOOLISMO

O uso e abuso de drogas é um mal que permeia nossa realidade social. Diante de desafios e dificuldades muitas pessoas recorrem a elas para resolver suas situaçoes de vida. E é comum que tenham problemas de não conseguirem se livrar delas depois de um certo tempo de uso, bem como perder coisas preciosas que cercam suas vidas: a família, o emprego, os verdadeiros amigos, etc.

E o uso do álcool pelos adolescentes e público mais jovem, pode ser visto como menos nocivo do que as drogas consideradas mais pesadas. Mas uma coisa é certa! Todo o vício começa na maioria das vezes por pequenas doses. E o álcool, como droga liberada para venda comercial, é uma das primeiras que entra na vida das pessoas, principalmente pela facilidade de aquisição. E seu tratamento, depois que o usuário se torna dela dependente, não é muito simples.

Por isso, trazemos aqui um artigo publicado na página http://www.alcoolismo.com/ no mes de dezembro do ano passado.

ALCOOLISMO – TRATAMENTO

Não existe cura para o alcoolismo, como em qualquer outro caso de dependência química. O que existe é tratamento. Conheça todos os tipos existentes e quais são seus procedimentos e quais são os mais indicaso para cada perfil de paciente.

Na grande maioria dos casos, o próprio paciente não consegue perceber o quanto está envolvido com a bebida, tendendo a negar o uso ou mesmo a sua dependência pela mesma.

Nestes casos, pode-se começar o tratamento ajudando o paciente a reconhecer seu problema e a necessidade de tratar-se e de tentar abster-se do álcool. A indicação de internação, pelo menos como fase inicial de desintoxicação, costuma ser a regra. Existem muitas evidências de que os tratamentos comportamentais cognitivos que objetivam a melhora do autocontrole e das habilidades sociais levam consistentemente à redução do alcoolismo.

Entre as formas de tratamento mais indicadas, estão os programas baseados nos 12 passos (Alcoólicos Anônimos), fundamentados na aceitação da doença, enfrentamento e prevenção a recaída. Estudos também indicam que o apoio da família no processo de tratamento do alcoolista contribui com a melhora dos resultados.

INTERNAÇÃO

Geralmente realizada por alguns dias sob supervisão médica, permite combater os efeitos agudos da retirada do álcool. Dados os altíssimos índices de recaídas, no entanto, o alcoolismo não é doença a ser tratada exclusivamente no âmbito da medicina convencional.

RECAÍDAS

Depois de controlados os sintomas agudos da crise de abstinência, seja por meio de internação ou através de tratamento ambulatorial, os pacientes devem ser encaminhados para programas de reabilitação, cujo objetivo é ajudá-los a viver sem álcool na circulação sangüínea, como os grupos de auto-ajuda ( A.A). É preciso lembrar que as recaídas são comuns nos pacientes alcoolistas.

1 responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *