LER/DORT ENGLOBAM CERCA DE 3O DOENÇAS

Tarefas Repetitivas podem causar LER e DORT
“As lesões por Esforço Repetitivo (LER) e Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (Dort) representam um grave problema de saúde pública e devem ser prevenidos”. O alerta é da diretora do Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest) da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), Gardênia Santana.


De acordo com a diretora, a LER/ Dort engloba cerca de 30 doenças, a exemplo de tendinite, fibromialgia e bursite. “As dores provocadas pelas doenças podem ser incapacitantes, afastando o profissional do trabalho, causando grandes prejuízos sociais e econômicos”, enfatizou. Entre as causas das LER/Dort estão as condições inadequadas de trabalho, o excesso de carga horária e até o estresse. A diretora salientou que o diagnóstico deve ser acompanhado de uma anamnese, ou exames específicos para definir o nexo causal do problema. “É muito comum o paciente receber um diagnóstico de tendinite sem que a causa seja estabelecida, o que acarretará no retorno do problema”, alertou Gardênia.

Gardênia Santana: “É importante os trabalhadores
aprenderem a técnica e a postura correta”
A diretora ressaltou, ainda, que durante a ação, os trabalhadores serão informados sobre os Dort, destacando a importância da prevenção e conscientização sobre a dimensão do problema e como evitá-lo. Entre as características das Dort ressaltadas pela diretora estão dores nas articulações, parestesia, sensação de peso, fadiga, entre outras.

Gardênia Santana destacou que os sintomas geralmente aparecem nos membros superiores. “Os problemas geralmente aparecem decorrentes da utilização excessiva do sistema musculoesquelético e da falta de tempo de recuperação. Por isso, é importante que os trabalhadores aprendam a técnica e postura correta para prevenir doenças relacionadas ao trabalho”, destacou.

A fisioterapia auxilia na reabilitação
Entre as ações para prevenção, destacam-se a posição correta dos móveis, ginástica laboral e o encaminhamento dos pacientes para o médico do trabalho por parte dos gestores públicos e privados. A diretora lembrou que o conhecimento é a principal arma contra o avanço dos problemas ligados a LER/Dort.

“A recuperação é demorada e pode envolver fisioterapia, medicamentos e ainda intervenções cirúrgicas”, ressaltou Gardênia Santana, lembrando, ainda, que a mudança de hábitos é o melhor remédio para a prevenção.

Constatação

A cabeleireira Maria Dantas, de 45 anos, que recebe acompanhamento do Cerest, relata que há dez anos convive com dores ligadas a LER/Dort. “Fui diagnosticada com tendinite nos pulsos, joelhos, hérnia de disco e fibromialgia e sinto dores que dificultam o meu trabalho e minha vida pessoal”, declarou Maria.

É necessário diagnosticar
precocemente a doença
Maria alerta que o seu caso é comum e que todos devem levar a sério a prevenção para evitar sequelas no futuro. A cabelereira ressaltou que trabalhadores e empresários devem ter a consciência para criar um ambiente favorável ao trabalho. “A saúde é o nosso bem mais precioso e devemos sempre zelar por ela”, enfatizou Maria.

Gardênia Santana salientou que as LER/Dort são tratáveis e que o diagnóstico precoce é essencial para evitar o agravamento do quadro clínico do paciente. “Por isso os trabalhadores devem sempre procurar ajuda médica assim que os sintomas surgirem”, explicou.


Fonte: Primeira Edição – 01/03/2015
QUEM É O TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO?

É o profissional que atua colaborando para o gerenciamento preventivo de riscos existentes no ambiente de trabalho, desenvolvendo ações para promover melhorias, garantindo a segurança e prevenindo acidentes. É responsável pelo processo de investigação e adequação de procedimentos para a execução de tarefas e atividades numa empresa. O Técnico em Segurança do Trabalho tem como atribuição executar os procedimentos de higiene e segurança do trabalho, promover e eventos para divulgação das normas de segurança da empresa, inspecionar equipamentos de proteção contra incêndio, instituir, treinar e apoiar a CIPA, entre outras.

A UNIPACS dispõe do Curso Técnico em Segurança do Trabalho nas unidades de Esteio e Taquara. Peça mais informações pelos fones (51) 3473-0178 para ESTEIO e (51) 3541-2441 para TAQUARA.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *