TECNOLOGIA DUVIDOSA…

O uso de EPIs torna o trabalhador mais confiante
no seu dia-a-dia de trabalho
A legislação de segurança do trabalho prevê vários tipos de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) em sua Norma Regulamentadora 06. Uma diversidade bastante grande está disponível para utilização dos trabalhadores, desde capacetes destinados a serviços onde haja possibilidade de queda de objetos sobre o crânio, contra agentes térmicos e até choques elétricos. Também a proteção dos membros superiores estao contemplados, como as luvas contra agentes escoriantes e abrasivos, bem como, contra agentes cortantes e perfurantes.
Nos trabalhos em altura, contra quedas de diferença de nível, há cinturões de segurança, trava-quedas e talabartes de vários modelos. Estes equipamentos necessitam também de inspeção e manutenção constante, pois a falha de qualquer componente pode significar uma diferença entre a vida e a morte.  
 

As quedas de altura respondem pelo maior número
de acidentes de trabalho na Construção

Recentemente, um outro equipamento foi lançado para atender as condições de trabalho em altura. Se pode inclusive dizer, em pequenas alturas, como aquelas tarefas que acontecem no ambiente doméstico, como pinturas, serviços com eletricidade e operações de furação.
A empresa From Tec – Equipamentos de Tecnologia lançou durante a EletroMetalCon – Feira que aconteceu em Londrina – PR, no mês de maio, uma novidade como andaime para pequenas alturas.

É um equipamento que simula uma “perna de pau” e que foi criado primeiramente pela NASA, para simular a gravidade zero.  Ele substituiu os andaimes em serviços internos ao adotar pernas mecânicas, que possibilitam alcançar alturas elevadas. Dentre as vantagens, estão a flexibilidade e a facilidade de carregar. “A dificuldade de montar andaimes em apartamentos para executar instalações hidráulicas e pintura levou à ideia de utilizar esse equipamento” , diz o engenheiro responsável pelo projeto. 
Demonstração do equipamentos durante
a Feira em Londrina-PR
Elas têm suporte a uma altura de 60 cm, onde o pé é fixado. Mais acima, amarram-se à perna do trabalhador para dar segurança e conforto. Os trabalhadores foram treinados para ganhar equilíbrio. Além disso, o ambiente deve estar limpo, organizado e sem obstruções. Nos testes de sua utilização houve apreensão ao uso, no início, mas com treinamento e, principalmente, com os ganhos obtidos, a aceitação foi positiva e os trabalhadores acostumaram-se.

O fabricante desse equipamento recomenda:
* Sob nenhuma circunstância as pernas mecânicas devem ser usadas sob a influência de drogas ou medicamentos que possam interferir em seu juízo, afetar seu equilíbrio ou causar sonolência.
* Use as pernas mecânicas somente em superfícies limpas e secas, sem resíduos e obstáculos. 
* Nunca use as pernas mecânicas em andaimes nem em madeira compensada colocada sobre qualquer tipo de abertura.
Alguns visitantes da Feira se arriscaram
experimentando a nova tecnologia
* Quando estiver aprendendo a andar com as pernas mecânicas, sempre peça a um colega de trabalho que lhe observe. É importante que comece lentamente e com passos muito curtos levantando seus pés totalmente ao andar. Para caminhar em direção contrária, sempre trate de dar “giro em U”. Evite caminhar para trás com as pernas mecânicas. Quando você ganhar confiança no uso das pernas mecânicas pode começar a dar passos mais longos. 
O equipamento ainda não pode ser considerado um EPI e nem comercializado como tal, pois não possui registro no Ministério do Trabalho e sequer o CA – Certificado de Aprovação. Todavia, resta acompanhar as experiências para ver se realmente o mesmo poderá ser de real utilidade na prevenção de acidentes de trabalho, como deve ser toda medida de proteção individual.

Não esqueça: “o responsável pela indicação do Equipamento de proteção Individual é o Técnico em Segurança do Trabalho”.  

Fonte: Jornal Novo Tempo – Sta. Izabel do Oeste – PR

QUEM É O TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO?

É o profissional que atua colaborando para o gerenciamento preventivo de riscos existentes nos ambientes de trabalho, desenvolve ações para promover melhorias, garantindo a segurança e prevenindo acidentes. É responsável pelo processo de investigação e adequação de procedimentos para a execução de tarefas e atividades numa empresa. O Técnico em Segurança do Trabalho tem como atribuição executar os procedimentos de higiene e segurança do trabalho, promover palestras e eventos para divulgação das normas de segurança da empresa, inspecionar equipamentos de proteção contra incêndio, instituir, treinar e apoiar a CIPA, entre outras.
A UNIPACS é parceira do PRONATEC e oferece Bolsas nos Cursos Técnicos nas unidades de Esteio e Taquara.
Peça mais informações pelos telefones (51) 3473-0178 para Esteio e (51) 3541-2441 para Taquara.
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *